AVEC - Associação Vitória em Cristo
Verdade Gospel - Portal gospel de notícias do Brasil
Central Gospel Music
Editora Central Gospel
CLIQUE AQUI e ative sua chave de acesso ao Curso Internacional de Teologia.
Currículo

Módulo I - Fundamentos do Cristianismo

O Módulo Fundamentos do Cristianismo é formado por disciplinas que abordam os principais temas e doutrinas que baseiam a fé cristã. Através desse estudo dirigido, o aluno poderá aprofundar os seus conhecimentos, fortalecer a sua fé e estar capacitado para responder a qualquer pessoa a razão da sua esperança (1 Pe 3.15).

 

Nesse módulo, abordamos os seguintes temas:

  • Por que somos cristãos?
  • A Bíblia é a Palavra de Deus.
  • A divindade de Jesus.
  • A salvação pela graça por meio da fé em Cristo.
  • A pessoa e a obra do Espírito Santo.
  • As ordenanças da Igreja.
  • O temor do Senhor, o perdão e a submissão às autoridades.
  • O que é ser um adorador e qual é o propósito do louvor e da adoração?
  • O grande amor de Deus, a morte substitutiva de Cristo e as suas consequências.
  • O ministério de Cristo e da Igreja.
  • A fé como um elemento essencial para a vida cristã.

 

Disciplinas

 

Professores

 
MÓDULO II - PANORAMA BÍBLICO

O Módulo Panorama Bíblico é formado por duas disciplinas que têm como objetivo apresentar os principais temas, acontecimentos e doutrinas do Antigo Testamento e do Novo Testamento, a fim de proporcionar uma visão da unidade das Escrituras ao relatar o plano divino de salvação, por meio de Cristo e Sua obra Redentora.

Conheça abaixo as disciplinas que compõem o módulo II.

 
Panorama do Antigo Testamento – Introdução, Criação e Queda do Homem.

A Bíblia revela quem é o único e verdadeiro Deus, assim como, a expressão do Seu amor pela humanidade. Tal revelação pode ser vista desde a criação do mundo e a formação do homem. No Antigo Testamento, os acontecimentos históricos constituem o cenário dessa suprema revelação de Deus ao homem.

A disciplina Introdução, Criação e Queda do Homem apresenta uma iniciação no mundo das Escrituras Sagradas a partir do enfoque sobre a origem, a constituição e o significado do Antigo Testamento à luz do Novo. Em seguida, estuda-se o início da história da humanidade, destacando o ato criativo de Deus, os primeiros representantes da humanidade, Adão e Eva, a queda, oriunda do pecado, e suas consequências.

Neste estudo, você descobrirá um pouco mais da sua própria história!

Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra (2 Tm 3.16,17).

 
Panorama do Antigo Testamento – A Fé Judaica e os Patriarcas de Israel

Com a famosa história da confusão de línguas na torre de Babel, o prólogo da Bíblia chega ao fim. É necessário que se saiba que Yahweh, o Deus que falou com Abrão, é o Criador contra o qual a humanidade se rebelou e que Ele impôs julgamentos de variados tipos às pessoas, incluindo o Dilúvio e a confusão de línguas, o que tornou a humanidade bastante diversa e complexa.

A disciplina A Fé Judaica e os Patriarcas de Israel proporciona a necessária consciência das ações da graça de Deus na vida de homens e mulheres, a fim de gerar uma nação cujo descendente estenderia as bênçãos divinas sobre todas as pessoas, em todos os lugares.

Neste estudo, você aprenderá os principais aspectos do contexto cultural do período patriarcal, os conceitos e os propósitos da Aliança de Deus com o Seu povo por meio de Abraão, as maravilhosas e surpreendentes histórias dos principais patriarcas de Israel e também a instituição da adoração no tabernáculo.

Ora, o SENHOR disse a Abrão: (...) E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gn 12.1,3)

 
Panorama do Antigo Testamento – Da Conquista de Canaã ao Período Pós-Exílico

A conquista da terra permitiu que Israel experimentasse o repouso de Deus, o qual Ele prometera aos israelitas desde o início de sua eleição. Deus cumpre Suas promessas, contudo a soberba de uma nação prenuncia a sua queda.

A disciplina Da Conquista de Canaã ao Período Pós-Exílico contrasta a fidelidade de Deus com a apostasia de Israel. O Senhor não poupou Israel das consequências de suas ações, como mostraram os seus constantes problemas com opressores estrangeiros, mas libertou Israel da opressão por causa de Suas promessas a Abraão e aos seus descendentes.

Aplique-se no estudo deste período histórico que abrange desde Josué até o retorno do exílio babilônico. Deleite-se também com a riqueza da poesia e da literatura de sabedoria hebraica, presentes nos Livros de Jó, Salmos, Provérbios e Eclesiastes. Apreenda princípios indispensáveis para a sua vida e seu relacionamento com Deus!

Tão somente esforça-te e tem mui bom ânimo para teres o cuidado de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares (Js 1.7).

 
Panorama do Novo Testamento – Evangelhos e Atos

O Novo Testamento apresenta um mundo bem diferente em relação ao do Antigo Testamento. Novos grupos políticos e religiosos estavam no poder. Uma nova potência mundial estava no controle. Até as interpretações dos judeus a respeito da Lei e do Messias prometido por Deus haviam mudado.                               

A disciplina Evangelhos e Atos apresenta a natureza e o propósito das Escrituras Sagradas e o Antigo Testamento como fundamento que originou a Nova Aliança. Proporciona uma visão do período intertestamentário, que antecedeu e preparou os acontecimentos históricos da época do Novo Testamento. Em seguida, são estudados os Evangelhos, que contêm o anúncio das boas novas sobre Jesus, o Messias, e o Livro de Atos, que revela a história da disseminação do Cristianismo pelo mundo.

Conheça a narrativa do cumprimento do plano redentor de Deus por intermédio de Seu Filho, Jesus Cristo, e do estabelecimento de uma nova comunidade da fé que respondeu à missão e ao ministério de Jesus.

Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco (Mt 1.23).

 
Panorama do Novo Testamento – Epístolas Paulinas

As epístolas, ou cartas, são o gênero dominante no Novo Testamento. Apesar de ocasionais, pois abordam públicos e situações específicos, elas são uma combinação de correspondências privadas com endereçamento público. Quando o impulso sentimental assume o controle, a estrutura se torna praticamente um fluxo de consciência, com pensamentos saltando da mente do escritor de forma emocional e não simplesmente lógica.

Na disciplina Epístolas Paulinas, estudaremos as cartas pessoais do apóstolo Paulo às igrejas (Romanos a Tessalonicenses) e a seus líderes (Timóteo a Filemom). Desfrutaremos das palavras, dos ensinamentos e das exortações do apóstolo a respeito do evangelho da graça, da vida cristã, da pregação do verdadeiro Cristianismo, da prova da fé, da ressurreição e da volta de Cristo.

Aproveite esta oportunidade para sanar suas dúvidas doutrinárias e desfrutar dos maravilhosos conselhos de Paulo para os seus filhos na fé!

Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego (Rm 1.16).

 
Panorama do Novo Testamento – Hebreus a Apocalipse

Enquanto o evangelho se espalhava pelo império romano durante o último terço do primeiro século, a Igreja de uma maneira crescente encontrava dois grandes desafios: as falsas doutri­nas e a perseguição política.

Com a intensificação da perseguição aos cristãos, a Igreja do primeiro século também enfrentou problemas internos. Ela passou a batalhar contra o pecado, as doutrinas e práticas heréticas, bem como contra a apatia espiritual.

Cristo havia prometido voltar, mas quando e como? Além disso, o que Jesus faria em relação aos problemas pelos quais a Igreja passava quando Ele, de fato, retornasse? Em meio a essas circunstâncias, os leitores preci­sa­vam ser encorajados e exortados.

Leia Hebreus a Apocalipse e conheça as oito epístolas gerais (Hebreus a Judas) e o Livro de Apocalipse, abordando a plenitude da revelação e da salvação em Cristo, a importância da prática da Palavra de Deus, a perseguição e o sofrimento do cristão, o combate aos falsos mestres e às heresias na igreja do Novo Testamento, a defesa da fé, os sinais do fim e a revelação de Jesus Cristo sobre os acontecimentos futuros.

Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão (Hb 4.14).

 
MÓDULO I - FUNDAMENTOS DO CRISTIANISMO

O Módulo Fundamentos do Cristianismo é formado por disciplinas que abordam os principais temas e doutrinas que baseiam a fé cristã. Através desse estudo dirigido, o aluno poderá aprofundar os seus conhecimentos, fortalecer a sua fé e estar capacitado para responder a qualquer pessoa a razão da sua esperança (1 Pe 3.15).

Conheça abaixo as disciplinas que compõem o módulo I.

 
Fundamentos da Fé

A disciplina Fundamentos da Fé proporciona o aprendizado das principais bases do Cristianismo discutidas e consolidadas pela Igreja ao longo dos anos. Os temas abordados são de suma importância para o cristão de hoje, pois as igrejas locais estão enfrentando uma invasão de falsas doutrinas, que distorcem os verdadeiros princípios bíblicos.  

Está organizada em seis aulas, as quais são compostas de videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

O estudo desta disciplina é indispensável para todo aquele que deseja ampliar seus conhecimentos sobre as doutrinas básicas do Cristianismo e edificar sua fé sobre o único fundamento: Cristo.

Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo (1 Co 3.11).

 
Temor do Senhor

A disciplina Temor do Senhor traz em si a abordagem de três temas indispensáveis para toda a pessoa que anseia por conhecer a Deus e por viver uma vida abundante diante dele: o temor do Senhor, o perdão e a submissão às autoridades.

O temor do Senhor é o tema central desta disciplina, a partir do qual os outros dois se desenvolvem. Temer a Deus nos conduz ao conhecimento e à presença dele, nos motiva a obedecer aos Seus mandamentos e a viver de maneira exemplar diante dos homens. Nisto se constitui a verdadeira sabedoria (Pv 1.7; 2.5).

Se você deseja tornar-se sábio, desfrutar da proteção e das bênçãos divinas e gozar da vida plena que Deus tem para lhe oferecer, aprenda sobre o temor do Senhor e obedeça fielmente à Sua Palavra (Pv 14.27; 19.23; 22.4).

A disciplina é composta de três videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

No temor do SENHOR, há firme confiança, e ele será um refúgio para seus filhos. O temor do SENHOR é uma fonte de vida para preservar dos laços da morte (Pv 14.26,27).

 
Louvor e Adoração

A disciplina Louvor e Adoração é essencial para todo cristão que anseia por crescimento na compreensão e no conhecimento pessoal de Deus e por viver uma vida de real intimidade com Ele. Não há vida cristã sem adoração e não é possível adorarmos a Deus sem antes provarmos do Seu amor, da Sua graça e sermos tocados pelo Seu Espírito Santo.

Para atingir esses objetivos, a disciplina Louvor e Adoração apresentará os princípios bíblicos da adoração, trazendo esclarecimento a respeito de importantes questões como: O que é adoração? Por que adoramos? Quem é a prioridade na adoração? Existe uma forma correta de adorar? Qual é a função da música no Reino de Deus? Quais são as características e as responsabilidades do verdadeiro adorador? Tais temas mostram-se relevantes, pois muitos cristãos que desejam adorar com sinceridade não sabem como fazê-lo.

A disciplina é composta de cinco videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem (Jo 4.23).

 
A Essência do Evangelho

A disciplina A Essência do Evangelho tem como principal tema o grande amor de Deus, demonstrado em sua plenitude no sacrifício substitutivo de Cristo. Nisso se resume o princípio da troca divina: Jesus, o próprio Deus encarnado, vivenciou todos os sentimentos, sofrimentos e tentações da vida humana, porém não pecou; morreu em nosso lugar, para purificação dos nossos pecados, e triunfou sobre a morte, conquistando, para todos os que nele creem, vitórias em todas as áreas da vida: espiritual, emocional, física e material.

Partindo desse princípio, ainda nessa disciplina veremos que, em Cristo, a Igreja triunfa sobre o reino das trevas (2 Co 2.14; Cl 2.14,15), fortalece a sua fé para cumprir os propósitos de Deus (Mt 17.20) e conta com os anjos, que são espíritos ministradores, para agir ao seu favor (Hb 1.14).

A disciplina é composta de cinco videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados (Is 53.4,5).

 
Conexão Cristo

A disciplina Conexão Cristo é fundamentada nos quatro primeiros versículos de Atos 1, partindo da verdade de que o Cristo dos Evangelhos é o mesmo Cristo que atua na Igreja hoje. T. L. Osborn compartilha suas experiências de ministério baseado na ideia de que os primeiros versículos de Atos contêm a conexão entre o Jesus dos Evangelhos e o Jesus que opera através de nós.

Conexão Cristo apresenta um ensino concernente à vida e ao ministério de Jesus, nosso modelo e fonte de inspiração, enfatizando como o Senhor entregou esse ministério à Igreja, para que esta dê continuidade às obras que Ele começou a fazer e a ensinar (At 1.1).

A disciplina é composta de sete videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar, até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias e falando do que respeita ao Reino de Deus. E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes (At 1.1-4).

 

 
Vivendo pela Fé

A disciplina Vivendo pela Fé apresenta a todo cristão a importância do exercício da fé. Ensina, com base nas Escrituras, por que a fé é essencial para o homem e revela de que maneira ela pode ser adquirida.

Tudo é possível para Deus (Mt 19.26). A fé não somente possibilita ao homem acreditar nessa verdade, mas faz com que ele vivencie os milagres divinos.

A fé está além do que é aparente (Hb 11.1). Viver pela fé é enxergar o inexistente como algo real e concreto. Momentos de tribulações são inevitáveis na vida do cristão, porém, com fé em Deus e no agir dele, somos mais que vencedores.

O objetivo da disciplina Vivendo pela Fé é trazer à consciência a eficácia e o poder que a fé em Deus e em sua provisão tem sobre a vida do homem.

Está organizada em duas aulas, as quais são compostas de videoaulas, esboços e aprofundamento de estudos por meio da leitura de textos e de questões para reflexão, acompanhadas de expectativas de resposta, para a autoavaliação da aprendizagem.

Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam (Hb 11.6).